Visitantes.

domingo, 28 de março de 2010

27/03/10



Hoje resolvi não escrever nenhum poema, nada desse tipo, porque estou completamente feliz e emocionada sobre o dia de ontem, e vou contar um pouco para vocês que sempre estão lendo as coisas que eu escrevo aqui. Ontem, foi o lançamento do Livro da Escritora Karina Dias aqui no Rio de Janeiro, em Copacabana , na Editora Malagueta. O livro que me chamou atenção e que fez com que eu me tornasse sua fã, " Aquele dia junto ao mar " , que conta a história de duas moças que encontram o amor, e bom, não vou entrar no assunto do livro porque não seria muito ético eu acho, eu apenas recomendo, porque eu sinceramente, não consigo parar de lê - lo. O Sarau em si foi completamente perfeito, fui muito bem recebida e era a mais nova de lá, tinham mulheres mais velhas e provavelmente eu era sim a mais nova. Consegui conversar com a Karina, e me tornei ainda mais fã dela, além de tudo o que ela escreve, ela consegue passar uma simpatia fantástica, ouvi também outras escritoras falarem até eu ir embora, já que Copacabana não é muito perto de minha casa, e seria a primeira vez que eu ia andar sozinha, dá até um frio na barriga rs. Mais eu gostei de completamente tudo, e espero ir para outros como esse, me senti tão bem , que minha vontade era ficar ouvindo as escritoras até que elas se cansassem de falar. Vou compartilhar isso com vocês, até porque quem mais lê tudo aqui são vocês. É isso.

sexta-feira, 26 de março de 2010

B.



Suponho que me entender não seja uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato .. ou toca ou não toca. (C.L)

Minha alma congelada.

Minha solidão está aqui ao meu lado agora, transformando minha alma em pedaços irreais e incomuns que ninguém pode perceber. Pedaços caóticos do meu ser congelado, atirado ao mar travesso, que congelam ainda mais naquela noite de luar. Irradiantes estrelas brilhantes mapeiam meus olhares vazios e vermelhos, que somem nessa névoa. Dentro de mim talvez reine a tranquilidade, a irreverencia de minha solidão por essa alma caótica, alma vazia , cheia de sonhos irreais e medos imperdoáveis que prendem meus olhares, que me prendem em minha própria prisão. Minha alma ainda congelada, alma perdida e precisa, alma desestruturada com sabor de terríveis limitações que agora aparece em meu olhar, no fundo do mais profundo do meu ser.

Bruna Mendes ( 26/03/10)

Cada momento te amo mais.

Cada momento irreal ao teu lado me faz viajar na mais pura ilusão. Cada sorriso em teu rosto, só aumenta minha paixão. Cada resposta falada ao pé de meu ouvido , invade meu coração. Cada olhar retribuído em meus olhos te chamando, me fazem ver que eres minha razão. Meu amor, me puxe pela mão, deixe eu lhe dizer que isso é bem mais que ilusão.
Bruna Mendes ( 26/03/10)

Liberdade

Aqui escrevo o que eu sou
Aqui permaneço a olhar
Escrevo para ao menos
Me sentir respirar

Cada traço de meu lápis
Escorrega no papel
Ele demonstra uma figura real
Minha vida enlouquecida e mortal

Minhas lágrimas tem sabor
O próprio veneno da desilusão
Escorrendo por minha face
Com sabor de ilusão.

Bruna Mendes (26/03/10)

Nosso destino

Tanto tempo a procurar
Hoje eu pudê te encontrar
Sentar ao teu lado, sentir teu sabor
Chamá - la de minha, de meu amor

Tanto tempo sem te ter ao meu lado
Tanto tempo sem beijar a tua boca
Hoje és meu tempo de vida
Somada contra todos

O destino nos uniu
Para nunca separar
Trouxe você á minha vida
Me fez poder respirar

Bruna Mendes ( 26/03/10)

quarta-feira, 24 de março de 2010

Uma única vez.

Te vi ali tão linda, seus olhos brilhando e tão distantes
Sentada na grama áspera, respirando meu ar ..
Querendo arrancar teu sorriso, fazer você me olhar
Transformar em desatino, esse grande destino. podia ser lhe amar.

Que a lua brilhe mais intensamente nesse noite tão sublime
Que o sol queime nossa pele e nos aproxime do pensar ..
Nossos corpos entrelaçados em danças pela noite de luar
Nesse amanhã intensa, suave como o mar.

Sua voz inconfundível ultrapassa meus pensamentos
Desperta um sabor particular, algo incrível e incomum
Olhe nos meus olhos agora, quem sabe nos aproximamos
Já que estamos tão longe, tão longe e distantes.

Olhei em teus olhos uma única vez, notei o quanto és lindo
Assim como ver o mar, seus olhos me fizeram sonhar
Assim como olhar as estrelas, você me fez viajar
Uma viagem incomum , apenas a te procurar.

Bruna Mendes (24/03/10)

terça-feira, 23 de março de 2010

O pesadelo dos meus sonhos

Vou falar de novo o porquê da minha vida ser uma solidão constante que permanece dentro de mim. Quando posso olhar dentro de mim e ver a alma que me pertence, a alma que anda junto e de mãos dadas com a solidão que está em minha volta. Quando olho em meus olhos de um jeito estranho , posso ver a solidão reverenciando a alma que a completa, a alma que está ao lado de mim e cada vez mais se lança ao vento gelado, á areia árida e ao vento incessante e incostante que aparece e bate nas portas. As folhas secas do orvalho aparecendo em meus pesadelos constantes, para sempre e etermanete minha solidão vai me acompanhar de mãos dadas , em baixo da luz desse luar penetrante , reverenciando novamente o escuro e o brilhar das estrelas que as vezes insistem em apagar. O caminho a ser percorrido pode ser o mais distante e o mais duro, mas minha solidão estáa ali ao meu lado me acompanhando, quando estou em êxtase comigo mesmo e posso sentir as palavras penetrando meu ser diante do meu olhar vazio que se quebra ao olhar as nuvens passeando com os ventos incontroláveis que aparecem diante do meu corpo gélido . Eu vivo cada minuto incostante do tempo traiçoeiro que sabe apenas levar consigo os sorrisos amarelos que antes podiam aparecer em minha face, tempo que insiste em levar o brilho dos olhos que se lançanm pelos espelhos mostrando o reflexo inusitado e inacabado do meu corpo que pairava sobre a mata dos pesadelos, que agora aparecem estar sumindo pouco a pouco.

Bruna Mendes (23/03/10)

Minha alma ressoa naquelaa colina.

Minha alma parece estar vazia, e não há caminho que eu siga que possa melhorar. Minha alma parece não viver e eu pareço estar morta, deitada nesse chão gelado. Na primeira tentativa eu desisti e fui covarde, não aguentei o sangue passeando sobre meus dedos . Na segunda , minha alma não aguentava e a dor era demais que não cabia dentro do mim. Na terceira, eu te disse adeus. Todo o caminho é distante, todo o caminho que minha alma faz para chegar até a imensidão. Sou a areia gelada que toca o mar na noite de inverno, o fogo que anda se apagando com o soprar dos ventos , a chuva penetrante em cada manhã fria e gelada. Nem eu posso entender o que vive ultrapassando meu corpo ,minha alma parece ser tão fria como a noite de inverno, e as folhas caídas pelo chão. Nada é para sempre, e o sempre não existe mais, cada lua em pedaços junto com cada metade de meu coração despedaçado jogado ao vento suave, que bate nas portas fechadas da minha alma. Não sei o que vai acontecer nos caminhos impostos por meus olhos no amanhã seguinte, eu estarei provavelmente aqui em frente ao mar , ajoelhada e pedindo para que as palavras consigam vivenciar pelo menos um pedaço do que eu consigo sentir, em cada manhã e em cada noite que ainda está por vir, em cada frio e em cada calor que minha alma padeçe, em cada resmungar solitário do vazio que anda preso em meu peito que os sussurros nas colinas possam fazer os gritos coesistirem como ecos sobre o luar inexperado daquela noite de verão .

Bruna Mendes (23/03/10)

segunda-feira, 22 de março de 2010

Fique comigo, hoje.

Te quero agora, para encaixar nossas mãos
Te dar um beijo apaixonado, te livrar dessa prisão
Te quero agora, te esquentar com meu amor
Te dizer que és para sempre, a mulher da minha vida
Hoje , eu quero você.
Venha meu amor, não sabemos o que virá amanhã

Me deixe te amar hoje.
Amanhã, o que será de nós?
Quero que hoje, compartilhe seu sorriso comigo
Me abraçe e me beije, amanhã não sei o que fazer .
Diga que és minha por hoje,
Quem sabe amanhã eu não esteja aqui

Eu te amo tanto, que palavras não podem expressar
Meu coração grita, que te quer hoje
Eu te quero agora, minha alma te chama
Te clama, venha me buscar.
Preciso de você hoje e agora
Eu acredito que hoje, é nosso eterno destino.

Bruna Mendes (22/03/10)

sexta-feira, 19 de março de 2010

Escrever ..


As vezes eu paro para escrever, seguro a caneta na mão e consigo arrancar palavras que não sei da onde saem. Sabe, palavras não são apenas palavras para mim, quando minha alma anda cansada demais procurando por paz, as letras conseguem sair e me deixar melhor, me afogo nas mais exuberantes letras e palavras , posso percerber e encontrar um mundo tão incomum e melhor do que hoje , eu insisto em participar, infelizmente. Não sou poeta, nem escritora, não escrevo nada de tão lindo ou perfeito, muito menos de extrema perfeição. Eu escrevo para me sentir bem, para poder arrancar os suspiros que socam meu peito e não me deixam respirar. Sabe, eu sou assim, e se olhar realmente dentro dos meus olhos vai perceber. Os caminhos não são perfeitos, e não existem flores, só chove e o sol é quente demais, e é tão grande e tão seco, tão desesperador e impressionante, então me deixe pensar em poder conseguir voar com as palavras que saem sem sentido do que eu penso, e acredito que isso possa me fazer melhor do que qualquer coisa possa. Talvez, tão bem quanto o abraço que eu sempre quero sentir, com o olhar que eu sempre quero ver, com as palavras que eu quero ouvir. O vazio do silencio que as vezes se torna a maior agunia dentro de mim, se transcreve aqui, sinceramente, é o que me faz bem, que me faz voar e sentir algo estranhamente estranho, algo inconfundível. Espero sempre poder ser assim, espero ter a sencibilidade, espero sempre poder decifrar o olhar, sentir o calor e pensar coisas impossiveis de ser pensada....

terça-feira, 16 de março de 2010

A vida é minha.



Tantos medos eu calei nesse mundo que não é só meu. Me diz aonde estou, novos dias vão chegar. Mas lembranças sei que vão mostrar o que restou em mim , o que restou em mim. Quando eu acordar quero que esse medo vá embora para nunca mais voltar.

Hevo84

segunda-feira, 15 de março de 2010

Minha alma, ainda vive.

Estou sentada diante do mar, e anda tudo escuro.
As estrelas estão apagando a cada piscar de olhos, em que consigo dar.
Está frio, por favor venha me abraçar
A areia parece gelada, e o mar tocando meus pés parecem como gelo.
Minha pele anda arrepiando, porque voce nao está aqui?

Deitada, vejo as gotas da chuva baterem em meu rosto
Machucando meus olhos, ardendentes, inconfundíveis
Vejo sua sombra, bem longe de mim
Assim como o fantasma dos meus sonhos confundindo meus sentindos
Minha alma, agora se mistura com o vento gelado que passa
Com as cinzas que foram jogadas ao mar
Com o calor penetrante do sol , queimando tua pele

Te dei adeus, um adeus inesperado
Diferente do teu adeus, o meu nao tem volta
Minha alma agora rodeia as areias e voa com o vento
Assoprados em tua pele, que agora arrepia

Sou hoje, uma alma tentando encontrar a tua
Sera que um dia, vou te reencontrar?
Te dizer o que nunca tive coragem, e ser tua?
Sobrou os restos da minha vida,
Desapareci diante dos teus grandes olhos brilhantes
Eles nao brilham mais para mim.

Talvez um dia eu volte,
Talvez um dia, eu caia de joelhos em tua porta
Talvez, eu grite teu nome , porque hoje, nao tenho voz
Mas eu ficarei contigo
a cada passo que voce der, eu estarei aqui
Por favor, feche os olhos e sonhe comigo
Prometo estar em teus sonhos, para sempre
Eu estarei, para te proteger.

Bruna Mendes ( 15/03/10)

sábado, 13 de março de 2010

Hoje, ficarei sem você.

Hoje, vou tentar ficar bem
Hoje, espero que seu fantasma nao aterrorize meus sonhos novamente
Espero que hoje, você sabia que matou a alma que existia dentro de mim
Espero que hoje, você perceba que eu estou dizendo adeus a tudo que tinha.

Fique aí e não chega perto
Desapareça, e vá ao longe de tudo que construí
Hoje, você não vai me derrubar de novo
Os restos da solidão que resolveu deixar vão desaparecer, voce vai ver.

Dentro de mim hoje, reina a paz
Uma paz esperançosa , que sei que pode não ir adiante
Fique aí novamente, não me torture com tuas palavras
Tuas palavras que só me cortam, e tranformam minha alma em cinzas

Eu fui, não vou voltar
Como um fogo apagado , chamas pelo chão desaparecendo
Me perdi completamente, entre minha realidade
Hoje, você me deixou aqui, e eu vou ficar sem você
EU VOU.

Bruna Mendes 13/03/10

quarta-feira, 10 de março de 2010

Um novo olhar com teu olhar.



Bom, escreverei aqui o começo de um novo livro! Não vou postar tudo, apenas é o primeiro parágrafo, espero que gostem (:

"Aquela manhã parecia fria demais , e meu corpo parecia não obedecer os comandos que eu ao menos tentava dar. As lágrimas salgadas insistiam em cair por minha face e meus olhos vermelhos me denunciavam , eu estava suando frio e completamente gelada. Acordei e levantei com os pés descalços, abrindo os olhos e deixando meu corpo acordar . O casaco que eu estava usando parecia não melhorar o frio que meu corpo sentira, muito menos controlar aquele gelado vento que soprava em meus ouvidos. Andei em direção ao banheiro, permitindo me olhar no espelho, meus olhos então encontravam o vazio que permanecia ali, senti vontade de quebrar aquele espelho, ele estava me mostrando muito mais do que era para eu ver, muito mais do que eu podia ver. Abri a torneira e as águas rolavam , misturando minhas mãos e meu suor , minhas lágrimas que chegavam ali. Eles estavam mais vermelhos, parecia melhor fechar os olhos , ms ao fechar a escuridão parecia ser pior . Saí do meu quarto e fui em direção as escadas, a manhã realmente parecia fria, fazia naquela manhã um ano em que minha vida havia mudado completamente.

terça-feira, 9 de março de 2010

Hoje eu vou voar.

Hoje me deu uma vontade enorme de poder voar
Colocar os pés no chão e viajar
Pensei em meu corpo ter despencado da janela
Abri os olhos, me vi em uma sentinela
Me senti caindo pelo ar
Levantando poeira, uma sensação de me livrar
Me senti uma águia voando sob o chão
Tentando achar alimentos, sair desta prisão
Senti meu corpo esfriar, e minha pele começou a esquentar
Não sei explicar, é tudo diferente
É preciso tentar
Ser livre, saber sonhar
Descobrir o céu, pintar neste papel
Desenhar sua vida, quebrar o silêncio
Poder se libertar, quebrar o medo
Saber sonhar
Então hoje
Eu vou voar.

Uma rima ..

Estou sentada aqui tentando escrever alguma poesia, que se refira a você
Mas é estranho , como teu nome só sabe aparecer em meu ser
Não consigo pensar em outra coisa, se não poder te beijar
Tocar tua pele e sentir você respirar.

Escrevo e reescrevo cada verso, tentando me entender
Não acho uma maneira de te mostrar, o quando quero te ter
Mesmo de longe, você anda em meus pensamentos
Está aparecendo em cada momento, estou enlouquecendo

A ponta do meu lápis insiste em quebrar
Assim como meu coração se você me deixar
Amasso o papel tentando encontrar
Uma nova rima, onde eu possa me apoiar

Se eu pudesse arrancaria meu coração e daria em tuas mãos
Saíria de meu corpo e procurava tua alma
Abraçaria você em meu peito, não a deixando partir
Te procuraria no espelho que quebrou, quando disse em me deixar sem ti.

Bruna Mendes (09/03/10)

Me dê a mão, vamos fugir menina?

Minha menina, vamos fugir?
Eu quero que esteja ao meu lado, até o dia do fim de minha vida.
Ao teu lado sou forte, mesmo estando tão longe de mim
Vemos a mesma lua, as mesmas estrelas , respiramos o mesmo ar
Dói tanto sem ti, dó tanto deitar a noite e não te ver ao meu lado
Dói tanto saber que a distância, deixa teu olhar tão longe do meu
Minha cama tão fria , precisando do teu calor
Meu coração acelera e meu sangue pulsa, quando consigo ouvir tua voz
Pelo menos um instante , tentando me chamar.
Minha alma gemea, eu acredito no amor
Amor de duas almas, que moram longe , quem sabe imaginei.

Só conheço tua voz, tuas fotos, teu rosto
Só conheço teu suspiro que acaba pouco a pouco
Só em sonhos posso sentir teu sabor
Só olhar em teus olhos, não consigo me recompor

Eu vou esperar você chegar, ultrapassar todas as distâncias que nos separam
Vou sentar na calçada, esperar anoitecer, cantar uma canção, até você aparecer
Vou te sentir em meus braços, poder te chamar de meu amor
Minha neném, minha bebê, minha eterna mulher.
Vou te proteger, não deixar te machucarem
Vou esperar você dizer que me ama, me abraçar e não soltar
Me dói fechar os olhos e só ver você com eles fechados
Me dói abrir, e não te ver ao meu lado

Eu sei , que destino existe
Eu sei, que você me completa
Eu sei , que distância não vai nos impedir
Eu sei, que preconceito não vai existir
Eu sei, que eu te amo
E você é a parte da minha alma, que agora encontrou o encaixe , para poder restruturar meu ser , que andava sem sentido nenhum , até encontrar você .

Bruna Mendes ( 09/03/10)

segunda-feira, 8 de março de 2010

C.L

"... farei o possível para não amar demais as pessoas, sobretudo por causa das pessoas. Às vezes o amor que se dá pesa, quase como responsabilidade na pessoa que o recebe. Eu tenho essa tendência geral para exagerar, e resolvi tentar não exigir dos outros senão o mínimo. É uma forma de paz..."
(C.L)

segunda-feira, 1 de março de 2010

Não me deixe com teus fantasmas.

Vou ajoelhar em frente a tua janela nessa noite de luar
Pedir o perdão que eu nunca consegui dar
Gritarei teu nome para que a tempestade consiga fazer eco
Chamarei você nas chuvas de inverno
Cairei no chão, sangrando em desalento
Deitada sobre a grama no mais puro jardim
Espero você , para jurar amor sem fim
Com uma rosa vermelha caída sobre o chão
Misturando as lágrimas, que cairam em vão
O grito não sai , está preso na gargante
Me ouça agora, estou gritando teu nome .

Teu fantasma está, susurrando em meu ouvido
Sou alguém que estava ao teu lado, te dando a mão
Quando o mundo resolveu te tirar de mim, sem perdão
Meus olhos fecharam, no seu jardim
Voce nao ouviu meus gritos,
que pediam, seu amor .

Bruna Mendes ( 09/03/10)