Visitantes.

sábado, 25 de junho de 2011

Teu abraço.

Sentir o teu abraço é tão bom que nem me sinto aqui. Viajo por tantos lugares que nem posso te dizer os nomes, são completamente imagináveis. Parecem paraísos. Você sabe o que é o paraíso? São seus olhos. Sabe o que vejo em teus olhos? O paraíso. Parece tão simples, mas não é. Se você soubesse o quanto eu me sinto protegida em teus braços saberia que se quiser que eu me sinta fraca é só me largar, mas se quiser que eu sorria, é só me prender. Me prender em você, nunca mais me soltar. Como você consegue fazer meu corpo reagir dessa maneira? Menina, é só olhar em meus olhos e entrelaçar teus braços em meu corpo. Me sinto assim, pequena, sem tua mão para me acalmar e levantar-me dos abismos da vida. Eu te prometo sempre amor eterno, você acredita? A minha eternidade anda de mãos dadas com o sentimento que eu tenho por você, no qual nunca tive antes. Nossa, como eu te amo. Nossa, como teu abraço consegue fazer com que eu reviva a cada instante. O que é isso que você tem? O que é isso que eu vejo dentro dos teus olhos? O contorno da tua boca ... a maciez da tua pele ... o brilho dos teus olhos. Se eu contar capaz do resto do mundo se apaixonar por você também. Você quer uma rosa? Ou você quer um beijo? Não, vou lhe dar a minha vida. Foi o maior presente que eu pude ter dado em retribuição ao primeiro abraço que recebi de você. Que orgulho eu tenho em poder ser o que eu sou e ter você para fazer eu ser o que eu sou. Tenho orgulho e consequentemente força para enfrentar todo mundo. TODO MUNDO! Até o meu próprio sentimento de ciúme ou de fraqueza. Eu luto por você, luto pelo teu abraço. Novamente e sempre, porque você não sabe o bem que o seu abraço fez em mim ontem. Você não sabe o quanto a minha alma relaxou quando eu ouvi o seu te amo, você não sabe o que meus olhos viram nos teus cobertos de lágrimas. Dentro de mim eu estava em chamas e eu vi o reflexo desta chama na tua alma. Sei que ela nunca vai apagar, se diminuiu era porque precisávamos daquele abraço para reacender. Foi o teu amor que me fez reviver, é o teu amor que me faz viver e é pelo teu amor que eu tenho vontade de seguir em frente. Eu te amo muito e dentro de mim existe mais você do que eu.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Dor.



Está doendo. Doendo.

( ? )

Desculpe. Novamente desculpe. Ou seria perdão? Digo lhe perdão. Não preciso dizer o porquê. É que não sou tão forte assim. Hoje, não estou mais conseguindo. Sou fraca e covarde. Sim, covarde. Não sei quem eu sou, não sei o que posso ser, não sei o que eu fui. Porém, o que eu estou sentindo aqui dentro de mim eu nunca senti em minha vida. Nunca senti isso desde o dia em que me entendo por gente. Não queria sofrer assim. Meu peito dói. Minha cabeça explode junto com meu coração, porém, de dor. Sinto saudades. Pior, sinto mais saudades quando penso que posso ter de sentir saudade para sempre. Eu não sei o que eu faço. Quem eu devo procurar? Que dor é essa? Não consigo parar de chorar. E vão ver! Não quero que vejam. Podia jurar que nunca sentiria isso. Agora pareço ver o resto do mundo. Olha, eles não existiam antes. O que eu faço? Estou arfando. Não estou apenas chorando. É mais que isso. Não quero descobrir o mundo. Voltei a soluçar. Não vejo mais ninguém. Agora sim, descrevo minuciosamente essa dor que sinto aqui dentro de mim. Como isso acontece? Quais são os orgãos, os hormônios, ou quem sabe o quê para fazer com que doa tanto assim? Sinto mais medo agora do que do escuro. Sinto mais medo agora do que da morte. Não quero ouvir essa música, mas não consigo. Agora, passam filmes na minha mente. Eu não aguentarei tanto. É verdade! Não quero que ninguém veja. Me deixe escrever? Não estou me sentindo nada bem.

x

Estou mal ... nem consigo mais escrever. O que uma simples palavra tua pode fazer com minha alma, meu corpo e minha vida? Estou me sentindo meio morta, é.

Está nas tuas mãos.

Estou com tanto medo e quer saber a verdade? Nunca em minha vida tive essa sensação. Me sinto perdida demais, isso eu já disse muitas vezes esses dias. Digo também que está difícil. Nem eu mesma entendo esse difícil que tanto digo. É um difícil mais difícil do que se imagina, do que podem se quer imaginar. É difícil se ver impotente diante dessa situação toda. Eu queria tanto lhe pegar pela mão e abraçar o teu corpo. Porém, está tão difícil conseguir arrancar um sorriso teu. Saiba que sem ele não tenho força para levantar. Imagine só, muito menos para viver. Preciso perceber esse sorriso que ilumina os teus olhos e consequentemente traz de volta o meu sorriso. Porque eu só consigo chorar, meu amor? Eu quero tanto continuar a imaginar meu futuro ao teu lado. O que eu faço? O que fazemos? Está tão difícil conseguir acordar todos os dias, pois esse medo do próximo chegar sem você me amedronta tanto que minhas pernas balançam e meu corpo não, não consegue se quer, continuar de pé. Não posso continuar sozinha, não quero liberdade muito menos quero de volta aquela solidão que era a única capaz de estar junto a mim. Nunca ninguém teve a capacidade de me fazer sentir como me sinto ao teu lado. Sempre pensei sentir e não sentir de verdade, você entende o que é isso? Pensei amar, mas na verdade nunca amei. Pensei ser feliz, mas era tudo mentira. Eu mentia para mim, mentia para meu reflexo e mentia para a minha alma. Achava, nunca tive a mínima certeza se quer. Você menina, apareceu para mim e conseguiu fazer minha vida mudar tanto que aquela que fui, hoje não significa nada para mim. Soube com você distinguir o certo e o errado, e com você eu soube ser feliz ou infeliz. Com você eu descobri o que é chorar de verdade. Sempre chorei, mas aquelas lágrimas nunca se comparariam as que saem de meus olhos, daqui, de dentro de mim. Sempre escrevi tanto sobre essas coisas todas, mas quer saber? Sempre exagerei demais. Nunca senti aquilo tudo que escrevia. Nunca me senti morta como sempre disse. Viajava, apenas isso, viajava. Hoje, eu sei que sim, posso escrever verdadeiramente. Hoje posso escrever sobre morte ou vida, depende apenas de você, pois minha vida está em tuas mãos, já lhe disse isso. Tanto em tuas mãos que se você quiser pode fazer com que eu me perca ou me ache. Que eu transgrida ou reviva. Que eu tenha vontade de seguir ou de voltar. Que eu lhe dê até todo o sangue que está aqui dentro de mim. Por lágrimas, por feridas. Está em tuas mãos me fazer feliz ou triste. Agora, está em tuas mãos que eu viva, ou não.

...

Acendi o cigarro. Tomei o resto de vinho. Perdi perdão á vida; Deitei em minha cama de espinhos. Logo depois, não estava mais aqui.

Me ajude.

Esta noite não consegui fechar meus olhos. Senti tanto meu corpo falecer lentamente que percebi o quanto a alma se torna corpo e quanto o sangue se torna dor. Meu peito arfava com a respiração que doia só em sair. Tudo doía. Só não mais que do que sinto quando penso que posso te perder. Ah sim. Se bem que estaria tão anestesiada que talvez nada doesse, quem sabe; Dor de dor desesperada talvez nem doa. Talvez mate. Novamente entraria nessa palavra mesclada com solidão. Me é necessário dormir com o peso da tua voz magoada rasgando esse meu peito que sim, já disse que arfa de dor. Menina, quero sempre te chamar de minha mulher. Quero gritar. Aonde está minha voz? Meu amor, me ajude a gritar. Eu não estou conseguindo olhar para o espelho e me ver, muito menos parar de chorar por você.

Quem?

Quero pegar em sua mão e acariciar o teu rosto com as costas da minha. Quero entregar-lhe uma rosa, como sempre. Quero pedir socorro á você, contudo, quero tanto que me ouça. Quero dizer umas coisas para que percebas o que pensei e que talvez não tenha voz para falar. Pode sim, ao menos, perceber pelo silêncio que meus olhos podem te passar. Se eu não tiver mais você, quem terei para chorar e sorrir comigo? Quem cuidará tanto de mim, como tuas mãos cuidam? Quem dormirá recostada em minha barriga, ou mesmo totalmente entrelaçadas como conchas inseparáveis? Com quem eu faria planos? Com quem eu sonharia? E realizaria-os? Quem me poria para dormir? Quem seria capaz de até mesmo, me dar banho quando eu não estivesse bem? Quem me protegeria? Quem eu protegeria? Quem seria capaz de me viciar tanto em amor? Quem me arrancaria suspiros e me faria morrer desse amor? Para quem eu contaria meu dia? Para quem eu daria Bom dia e Boa noite? Quem seria capaz de me acordar todos os dias de manhã cedo só para que eu não perca a hora? Com quem eu sonharia a ponto de reinventar a minha vida? Quem eu levaria para sair? Quem eu veria dormir e suspirar toda noite? Por quem eu fingiria ter de gostar de homem? Por quem eu teria coragem de chegar em casa e dizer: "Mãe,ela não é minha amiga, é a mulher da minha vida", por quem? Para quem eu faria jantar a luz de velas? Para quem eu daria flores? De quem eu pegaria a mão? Quem usaria alianças junto comigo? Com quem eu decidiria meu futuro? Por quem eu lutaria? Por quem? É, eu nunca conseguiria viver sem você.

sábado, 18 de junho de 2011

Dor.


Queria escrever alguma coisa que não fosse nem tão deprimente e nem tão superficial. Queria escrever sobre morte ou alguma coisa do tipo, quem sabe escrever sobre solidão? Não posso, não consigo mais. Consigo escrever sobre dor. Essa não quer me largar nunca. Dor, medo, insegurança. Estou repleta de sentimentos assim. Leio em todas as entrelinhas de tudo, lá só encontro, também, isso. Não sei o que fazer com esse medo que estou sentindo. Estou pedindo socorro. Me sinto tão sozinha. O que eu faço para conseguir parar de chorar? O que eu faço para conseguir olhar no fundo dos teus olhos e ver novamente, a tua alma. O que eu faço para conseguir te ver sorrir ao meu lado? Oh, Deus. Preciso ter mais fé, quem sabe. Estou desacreditada. Não consigo mais ver florestas encantadas. Sinto dor, muito dor. Preciso segurar a tua mão e sentir o arrepio da tua pele. Você tem a minha vida em tuas mãos, sabe disso. Não posso dar ao vento o que é meu. Não posso deixar o vento levar de mim tudo o que eu sinto. Não posso deixar o tempo apagar tudo o que vivi. Não quero trocar a minha realidade por sonhos, ou pesadelos. Não quero deixar todos os melhores momentos que tive com você. A única coisa que atrapalha a minha vida, é essa insegurança. Preciso que você se entregue para mim.
Meu amor não é normal, é até doentio. Viver sem você seria me desligar do mundo. Como esquecer como escrever, esquecer como viver, esquecer como respirar, esquecer você. E o mais impressionante nisso tudo é que minha dor é transparente, mas meu amor é tão perceptível que chega até a cegar. Oh, Deus, eu a amo, deixe-me amá-la sem dor e sem preconceito.

Aonde está?

Aonde estão aqueles olhares? Aonde estão aqueles beijos? Aonde está aquela insegurança? Aonde está o teu sorriso? Aonde está a tua mão que não sinto me pegar? Aonde está a paixão? Aonde está a tua alma? Aonde estão as tuas lágrimas? Aonde estão os teus passos junto ao meu? Aonde está teu coração? Aonde está o teu destino? Aonde está a tua paciência? Aonde estão tuas palavras de perdão? Aonde estão as minhas de perdão? E as nossas de amor? Aonde está a nossa força? Aonde está a nossa força? ... Aonde está a nossa força que é tão capaz de tudo, de tudo. Aonde está a nossa força?

terça-feira, 14 de junho de 2011

Não tenha medo.

Você já sentiu medo em decepcionar as pessoas que mais te amam? As que mais você ama? Talvez isso mexa com nosso interior, mexa com nossos sentimentos mais pavorosos. É estranho ter de conviver com a culpa de não ter sido o que sempre querem que você seja. Porém, só existe uma vida e essa vida é a que vivemos agora. Não tenha medo do inevitável, não tenha medo da vida paralela a dos demais e principalmente não tenha medo da felicidade. Tudo que é para ser, vai ser. Preciso viver, assim como você e assim como todos nós. Eu que tanto queria ser livre, hoje achei a melhor maneira de estar completamente presa. Cuidado! Esse medo do desconhecido, este medo da fraqueza ou da força escondida dentro de você pode fazer com que tudo acabe. Eu luto e sempre vou lutar, por saber que sempre terei comigo a maior força de todas para conseguir enfrentar o mundo. Eu, não escolhi quem amar e muito menos a maneira de amar, contudo, escolhi o caminho ao qual devo percorrer. Qual caminho você quer percorrer? Para você que tem medo de caminhar, cuidado com a mão que vai lhe levantar. Nesta vida toda que vivi, muitos braços falsos me puxaram do ruim e me levaram ao pior. Quero deixar claro que, hoje estou tão em paz comigo que é quase impossível destruírem essa imagem interior. Sobretudo, viva. Sem medo e com cuidado. E para você que sempre lê o que posto aqui, saiba que a vida é cheia de mistérios. Não tenha medo, pois com inteligência e fé, você chega aonde quer.

Quem sou?

Se eu pudesse descobrir o que eu sou, realmente seria mais fácil. Porém, seria difícil reconhecer saber quem eu realmente sou, que esse sou é mais pensado em nós. Hoje, não existe esse sou, foi completado pelo nós. Não existo mais sozinha nem me sinto sozinha. As palavras tomam conta da minha mente, e meu eu está recomposto e nasce todos os dias. Agora sim, eu descobri o ciclo da vida. É uma pena que eu ainda não saiba quem posso me tornar, se bem que estou tão satisfeita com o que eu sou agora que para descobrir o que serei durará tempos, quem sabe vidas ou a eternidade. O que seria a eternidade? Antigamente, pensava que seria bom viver para sempre e conhecer novos mundos, ou novas pessoas. E agora? Se eu vivesse para sempre e tivesse que vivenciar o adeus? O Adeus é absolutamente mais duro do que a vida eterna. Não quero vida eterna, tenha certeza que você eu quero eternamente.

(...)

Nos teus olhos posso ver florestas encantadas.Assim. Em teus olhos me encontro. Em teus olhos vejo o céu. Vejo a dor, vejo a alegria, o ciúme. Em teus olhos vejo um emaranhado de riquezas escondidas que só eu, consigo desvender.

domingo, 5 de junho de 2011

Perfeita (...)

Suave como o levantar voo de uma águia. Como o desaguar das águas no rio corrente. Como a pintura modesta no salão. Perfeita como o cantar dos pássaros, como a bela melodia de uma canção. Tenho você em mim. Em meus olhos e em minha carne. Não sei dizer. Não posso soletrar-lhe. Você precisa saber que eu nunca vou te deixar, porque eu preciso de você para viver e para caminhar.

Liberdade.

Suas marcas estão em mim. Você está tatuada em mim. É muito mais do que você pode imaginar ser para mim. Muito mais que minha amiga e minha mulher. Me transformei tanto que hoje talvez eu nem lembre quem eu era. Ou talvez, com você eu encontrei realmente o que eu sempre fui e deixei de lado o que eu tentava ser. Com você eu consigo sorrir e chorar de uma maneira tão sincera que chego a achar que você sabe mais de mim do que se quer possamos imaginar. Eu não quero nenhum tipo de liberdade. Não quero e não posso respirar sem você. Não posso voar e não quero voar sem você. Não, eu não posso e eu não quero. Suas palavras significam tanto para mim que você tem total poder sobre tudo o que eu sou. Por isso, não se engane em nada. Eu sou tua, quero ser tua e sempre vou ser tua. Não quero me libertar disso. Não quero ser livre de algo que me faz viver. Não quero e não posso. Nunca poderia viver um minuto se quer sem você. Nunca poderia andar sem você, pois é você a única que me sustenta.

Eu estou aqui.

Quando olho para o céu, não sei o que encontro. Acho que o teu rosto. Nas estrelas, acho que encontro o teu brilho. Quando tenho você comigo, todas as noites, esse mundo para. Para ou gira ainda mais rápido. Não sei. Quando acordo e tenho você ao meu lado, quando sinto o perfume do teu corpo ao lado do meu, encontro a paz. Que paz é essa? É a única paz capaz de me fazer sorrir e esquecer que vivo aqui. Toda manhã que acordo e ouço a tua voz, nasço novamente. Você compreende o que é isso? Você está presente em cada detalhe. Presente em cada andar. Presente em cada sorriso e em cada lágrima. Quando estou aqui, sem você, consigo me transformar. Sim, me transformar. Já não consigo ter o mesmo sorriso e a mesma felicidade. Só consigo ter esperanças. Quando tenho você para me cuidar, para olhar em meus olhos e dizer: Eu estou aqui, consigo ter esperanças para caminhar essa trilha tão difícil e complicada. Que sentimento é esse meu amor? Eu estou aqui, de joelhos para você. Estou aqui, caída a seus pés, para que me levante e faça de mim para sempre tua. Estou aqui para que beije meus lábios e me compreenda. Estou aqui para que faça meu corpo sentir o teu calor e teu cheiro. Estou aqui para que olhes em meus olhos e veja que eu, eu ... eu sou completamente tua. Quero por isso, que segures a minha mão, quero começar todo dia uma nova vida ao teu lado. Quero viver todos esses dias sorrindo e chorando contigo. Minha vida! Eu sou tão tua que não quero e não preciso voar sem você. Quero as tuas asas para que me acomodem e entrelaçem o meu corpo ao teu. Quero acorrentar para sempre meus punhos nos teus. Quero olhar para aquele céu que eu tanto pedia, que eu tanto chorava, que eu tanto implorava que me tirasse a solidão, e agradecer por ter enviado a mim, o amor da minha vida. Quero viver tanto ao teu lado que não posso acreditar em lhe perder. Nunca. Eu sei que nunca vou lhe perder. Está gravado em mim. Este sonho, esta realidade nunca vai desaparecer de dentro de mim.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Realidade.

Sempre que tive a oportunidade de sonhar, sonhava. Sonhava tanto que até imaginava ser real. Que realidade obscura e eloquente. Sonhava nas alturas. Juntava memórias e as convertia em sonhos realidades. Sem alguma explicação. Sonhava tanto que chegava até a ter asas. Bom, era meu sonho realidade ter asas e ser livre. Chegava tão alto que nem sabia mais como voltar. Que grande problema. Todos esses sonhos realidades se transformaram em fracasso e em sentimentos revoltosos. Novamente, sem explicação. Eu,sempre achava ou achei ser diferente. Isso até hoje eu sei ser. Porém achava ser de um jeito "outro" diferente. Sim, achava ser livre e gostava desse sentimento de ser livre. Que livre era esse? Se me perguntarem hoje eu não sei. Hoje, todos esses sonhos realidades se transformaram em você. Contudo, de uma maneira muito mais diferente. Você não só se tornou isso como muito mais que isso. Se tornou até as asas que me faziam voar para alto e para longe. Só que você, é a asa que não deixa com que eu caia. É a asa que faz sentir tão segura que liberdade passou a se transformar e passou a ter outro nome. Para que quero liberdade? Na verdade, não quero liberdade nenhuma. Todos os sonhos que eu tinha, se transformaram em você. E agora? Até os sonhos que realmente eram sonhos eu consegui e consigo realizar com você. Sinceramente, não há como dizer a você o quanto eu me entrego e me entreguei. Menina ... eu reinventei a minha vida. Reinvento a minha alma, o meu sorriso e meus medos. Quero sonhar essa realidade que não faz com que eu caia. Quero chorar só ao teu lado. Quero chorar por você. Quero respirar ... só por você, com você.

Eu gosto quando posso sentir você perto de mim. Gosto tanto quando me abraça e quando diz que me ama. Quando pega a minha mão e entrelaça nossos dedos. Quando me protege do frio. Quando cuida do que eu, ainda nem descobri ser. Gosto tanto quando não preciso esconder que eu te amo. E agora, eu queria escrever tanto mais, mas não consigo. Queria só te abraçar. Cadê você?
Quero tanto te chamar de minha. Quero gritar e lutar contra o mundo. Cadê? Cadê você? Sou tão capaz de lutar, quando morrer por você.
Te amo.